noticias

2

A ANQIP informa que o Presidente da Direção, Prof. Doutor Armando Silva Afonso, participou  na 4.ª edição do Encontro dos Autarcas, uma iniciativa da 9ª edição da UrbaVerde – Fórum das Cidades Sustentáveis realiza-se a 9 de Maio de 2013, no Lagoas Park Hotel, em Oeiras, onde moderou a sessão Da energia à água: os novos desafios da sustentabilidade urbana .

 

 

Mais informações em http://www.jornalarquitecturas.com/UrbaVerde/9ªUrbaverde2013/Apresentação.aspx

 

2

Workshop ENQUADRAMENTO LEGAL DE PROJETOS DE APROVEITAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS E DE ÁGUAS CINZENTAS EM EDIFÍCIOS (SAAP e SPRAC) 23 de Maio - Ordem dos Engenheiros em Aveiro

 

O folheto de inscrição pode ser encontrado em http://www.anqip.pt/index.php/pt/formacao

 

minhacasa1

Por força da previsível mudança da sede da ANQIP de Coimbra para Aveiro, até ao final do corrente ano, solicita-se que deixem de ser utilizados os seguintes contactos:

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

FAX: 239 852 829

 

Poderão continuar a ser utilizados, até indicação em contrário, os seguintes contactos:

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Telef: 913666922

Oportunamente será divulgado o novo endereço postal

 

 

eco

21 Set 2012

Dentro do contexto atual em que vivemos é do conhecimento de todos que com a escassez de recursos que se sente e a que se têm cada  vez mais difícil acesso, aliado ao aumento da população mundial a tendência das populações seria reduzir os gastos e optimizar os consumos. E não é. A Humanidade consome cada vez mais recursos, mais energia para realizar as mesmas tarefas básicas: viver, comer, dormir, trabalhar.

 

Cerca de um terço do consumo de energia nos estados membros da União Europeia ocorre em edifícios residenciais, comerciais e públicos, nomeadamente os escolares. Esse consumo inclui o aquecimento, refrigeração, iluminação, equipamentos, etc. Os edifícios presentemente representam cerca de 40% do consumo total de energia na EU. A necessidade nominal de energia é em média de 50kWh/m2/ano na maioria dos estados membros devido às exigências térmicas regulamentares.

 

No entanto, este valor pode ser substancialmente inferior com a integração de técnicas solares passivas ou pró-ativas. Com estes dados a eficiência energética dos edifícios, a necessidade de construir edifícios de baixo impacto energético tornou uma das preocupações primordiais deste sector.

Com a aprovação da diretiva europeia 2010/31/UE, obriga todos os estados membros a tomar medidas para que os edifícios construídos a partir de 2020 sejam de consumo energético quase nulo (Nerly Zero Energy Buildings).

 

Utilizando o standard PassivHaus, combinado com uma instalação de energia renovável, é possível criar edifícios "autónomos", ou de baixo impacto.

 

O conceito PassivHaus foi desenvolvido na Alemanha em princípios dos anos 90 e rapidamente se tem disseminado tanto na Europa, como na América do Norte e mais recentemente na América do Sul sendo que é contabilizado cerca de 20 000 edifícios já certificados por esta metodologia num total de 1 060 000 m2 de área útil certificada. A aplicação dos conceitos PassivHaus reduz cerca de 75% as necessidades energéticas de uma habitação, conseguindo um nível de conforto e qualidade de ar interior ótimo a um preço de construção muito razoável (no máximo cerca de 5% de aumento do custo total da construção).

 

No próximo mês de Outubro, a Plataforma Portuguesa PassivHaus Zero-Energy promove as ECO - JORNADAS de Arquitectura, que terão lugar no auditório do IPJ-Porto situado na Rua das Flores nº 69, nos dias 03, 10, 17 e 24 de Outubro, entre as 18h30min e as 21h00min.

 

A PassivHaus Zero Energy – Plataforma Portuguesa é uma recente associação sem fins lucrativos que pretende promover o uso, divulgação e investigação da arquitetura bioclimática e do standard PassivHaus para atingir a meta dos edifícios de emissão quase nula em Portugal (Net Zero Energy Buildings).

 

As ECO - JORNADAS surgem inseridas na 2ª edição de ARQ OUT | Mês da Arquitectura (Outubro 2012). Iniciativa que divulga um programa de eventos que decorrerão na cidade do Porto durante o mês de Outubro.

 

PREÇO

cada sessão 7,5€

25€ pack 4 dias

Estudantes 12,5€ (4 dias)

 

INSCRIÇÕES

https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dHdlU3Y1dUtXSVl2d2FkSmVtcE5YR2c6MQ

 

SITE DAS ECO.JORNADAS

http://cargocollective.com/ecojornadas/

 

Imagem1

14 Mar 2012



«Water Efficiency in Buildings: The Portuguese Approach» é o título da comunicação que o Prof. Armando Silva Afonso, Presidente da Direção da ANQIP apresenta, a 16 de março, numa sessão paralela ao 6º Fórum Mundial da Água, que se realiza em Marselha, entre os dias 12 e 17 deste mês. O especialista em eficiência hídrica da UA é o único português presente no evento.

 

O convite para esta conferência partiu do Projeto Europeu InsMed, que visa a estruturação de um cluster de eco design/construção, bem como a difusão de tecnologias inovadoras na região Euro Mediterrânica. O projeto é liderado pela Câmara de Comercio e Industria de Marselha (França), tendo como parceiros a Universidade do Algarve (através da Divisão de Empreendedorismo e Transferência de Tecnologia – CRIA), a Câmara de Comércio e Industria de Messinian (Grécia), a Universidade Politécnica de Barcelona (Espanha) e o Instituto de Desenvolvimento Social (Portugal).

 

A comunicação que o professor da UA apresenta em Marselha, dia 16 de março, reflecte as práticas portuguesas no domínio da eficiência hídrica em edifícios e está inserida na reunião final do InsMed, um dos muitos eventos paralelos ao Fórum Mundial da Água.

 

Ainda neste âmbito, importa recordar que muito recentemente o mesmo docente foi convidado pelo governo grego a acompanhar a implementação de um programa degestão da água em edifícios. Numa primeira fase, a Grécia prevê implementar um sistema de certificação e rotulagem da eficiência hídrica dos produtos (como por exemplo chuveiros e torneiras), aplicáveis a dispositivos para edifícios públicos e privados.


 

 

DSC00916

30 Jan 2012

Para racionalizar o consumo de água e inverter a perspetiva de um crescente «stress» hídrico no território, a Grécia pretende desenvolver um programa de gestão da água em edifícios. Depois de aprofundar as diversas experiência europeias neste domínio, o Ministro grego do Ambiente, Energia e Alterações Climáticas, George Papaconstantinou, decidiu adotar as práticas que têm vindo a ser promovidas pela Associação Nacional para a Qualidade nas Instalações Prediais (ANQIP) e Universidade de Aveiro (UA) nesta área.

 

O Plano de Ação para a Eficiência Hídrica em Edifícios na Grécia começou a ser desenvolvido e será assistido pelo Professor Armando Silva Afonso, do Departamento de Engenharia Civil e presidente da ANQIP. As práticas portuguesas nesta área foram recentemente apresentadas pelo docente a responsáveis gregos que, na ocasião, as consideraram como sendo «das mais desenvolvidas na Europa e as mais adequadas para a Grécia».

 

Numa primeira fase, a Grécia prevê implementar um sistema de certificaçãio e rotulagem da eficiência hídrica dos produtos (como por exemplo chuveiros e torneiras), aplicáveis a dispositivos para edifícios públicos e privados.

 

Ainda neste âmbito, importa recordar que a ANQIP concluiu recentemente uma campanha de auditorias de eficiência hídrica em 20 edifícios públicos da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA), nas quais se incluía também o Edifício Central e da Reitoria da UA. Deste levantamento resultou uma economia potencial no consumo de água de 17 mil metros cúbicos por ano para o conjunto destes edifícios, o que representa uma poupança de cerca de 26 mil euros/ano. Já foi proposto o alargamento desta ação a todos os edifícios da acdemia, no âmbito do projeto «Campus Exemplar», que tem por objetivo promover a sustentabilidade e a eficiência energética no Campus da UA.

 

A ANQIP é uma associação fundada em 2007 pela UA, juntamente com outras entidades universitárias e empresariais, que se dedica às questões de qualidade e eficiência hídrica em edifícios. Tem desenvolvido diversas iniciativas pioneiras na Europa neste domínio, como sejam a criação de um sistema de rotulagem de eficiência hídrica de produtos, a criação de sistemas de certificação para o aproveitamento de águas da chuva e de águas cinzentas e a criação de modelos para auditorias de eficiência hídrica em edifícios. É presidida, desde a sua fundação, por Armando Silva Afonso, professor associado do Departamento de Engenharia Civil da UA, sendo ainda o único português a integrar o primeiro grupo de especialistas internacionais para a eficiência hídrica em edifícios, criado em 2011 pela Direção-Geral do Ambiente da Comissão Europeia. 

 

 

hmegrid

14 Nov 2011

A Homegrid estabeleceu uma parceria com a Artebel® com o intuito de definir uma solução de excelência para a execução das paredes exteriores nas primeiras Passive
House em Portugal. A utilização do bloco TérmicoProEtics contribui para o óptimo desempenho energético exigido para uma Passive House. O bloco TérmicoProEtics é um bloco em betão leve de agregados de argila expandida Leca, desenvolvido pela Artebel®.

Efapel® é parceira da Homegrid
A Homegrid estabeleceu uma parceria com a Efapel® com o objectivo de reduzir as necessidades eléctricas das primeiras Passive House em Portugal.
Esta parceria permitirá testar e desenvolver soluções inovadoras ao nível da gestão inteligente da rede eléctrica em ambas as moradias.

Protega é parceira da Homegrid
A Homegrid estabeleceu uma parceria com a Protega-Electrotecnia, Lda para a introdução do conceito M2M (machine-to-machine) e optimização dos sistemas de iluminação. Estas soluções permitirão a redução dos consumos eléctricos nas primeiras Passive House em Portugal.

ANQIP é parceira da Homegrid
A Homegrid estabeleceu uma parceria com a ANQIP - ASSOCIAÇÃO NACIONAL PARA A QUALIDADE NAS INSTALAÇÕES PREDIAIS com o objectivo de aumentar a eficiência hídrica e energética nas primeiras Passive House em Portugal. Os projectos de águas, esgotos e aproveitamento de águas pluviais serão certificados pela ANQIP. Numa óptica de evidenciar as poupanças do sistema a ANQIP monitorizará os consumos durante os dois primeiros anos de utilização - os dados relativos aos consumos estarão disponíveis online.

 

 

fpf-grundfos

31 Out 2011

A Grundfos Portugal apresentou recentemente um portal de e-learning com módulos de formação sobre bombas, em geral, e produtos e tecnologias Grundfos.O portal é dirigido a quem tenha interesse em adquirir mais conhecimentos nesta área, quer sejam revendedores, instaladores, projectistas, professores ou estudantes, sendo o acesso totalmente gratuito. 

Após completar cada módulo, o utilizador ganha pontos que poderá trocar por prémios. Quantos mais módulos completar e pontos ganhar, maior poderá ser o valor do prémio.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 Seguinte > Final >>

Pág. 5 de 6